Vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), diz que abertura de impeachment é inevitável

Por Redação Imparcial
COMPARTILHAR:
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), disse que é “inevitável” a abertura de um processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após os atos antidemocráticos de 7 de setembro.

Em post publicado nas redes sociais, Marcelo Ramos diz “não ter dúvida” de que qualquer ato de violência contra o Congresso ou o STF (Supremo Tribunal Federal) em ato com a participação do presidente abre precedente para que a Câmara aceite um dos pedidos contra Bolsonaro.

O vice-presidente da Câmara afirmou que, do ponto de vista jurídico, Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade. “O presidente disse, claramente, que não cumprirá ordens judiciais do ministro Alexandre de Moraes e ele claramente agiu para afrontar e constranger o poder Judiciário e Legislativo”.

Veja também
Quem age fora da Constituição deve ser ‘enquadrado’ diz Bolsonaro

Marcelo Ramos lembrou que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), aliado de Bolsonaro, é o único que pode instaurar a abertura de um pedido de impeachment. Mais de 130 pedidos de impeachment já foram protocolados na Câmara.

“Acredito que a manifestação do dia 12 e seguintes vão mostrar o clima político necessário para a abertura de impeachment”.

Continua depois da publicidade 

Após os protestos de ontem, movimentos planejam novo ato no próximo domingo (12) contra o presidente Bolsonaro. As manifestações estão sendo organizadas pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e recebem apoio dos movimentos Livres e Vem pra Rua e do partido Novo.

Marcelo Ramos ainda disse que os atos antidemocráticos de ontem, apesar de significativos, “não demonstraram a força necessária para um golpe”. Segundo ele, do ponto de vista democrático, isolou completamente Bolsonaro.

Mais notícias dessa categoria acesse Imparcial Política

Com informações do Uol