Governo de Goiás destaca importância da campanha de vacinação contra aftosa em novembro

COMPARTILHAR:
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Na segunda etapa de 2020, expectativa é vacinar 10 milhões de bovinos e bubalinos. Imunização é fundamental para manter sanidade do rebanho do Estado, que há 25 anos está sem focos da doença

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), alerta os pecuaristas goianos sobre a importância da campanha de vacinação contra febre aftosa a ser realizada no período de 1º a 30 de novembro. Trata-se da segunda etapa de 2020, que prevê a imunização de 10 milhões de bovinos e bubalinos com idade de zero a 24 meses.

Leia também
Dia do professor: Caiado anuncia R$ 100 milhões de auxílio para servidores da educação

A comercialização de vacinas vai começar no dia 31 deste mês e segue até 30 de novembro, data em que termina também o período de vacinação. As vendas devem ser feitas com emissão de Nota Fiscal Eletrônica por revendas cadastradas na Agrodefesa.

Os pecuaristas devem usar vacina bivalente, na dosagem de 2 miligramas. As diretrizes da campanha foram definidas pela Portaria nº 516/2020 da Agrodefesa, com base nas orientações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) relativas ao Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA).

Garantia de sanidade
Presidente da Agrodefesa, José Essado destaca a importância da vacinação como forma de garantir a sanidade do rebanho goiano. Ele aponta que a pecuária é um segmento que gera milhares de empregos, renda e divisas para Goiás e conclama os produtores a vacinarem os animais para manutenção do status de área livre de aftosa com vacinação.

Leia Também
’Tá na Lei’: app do Governo de Goiás ajuda cidadãos a conhecer leis e direitos

“Há 25 anos, Goiás não registra focos de aftosa, resultado positivo alcançado pelo esforço do Governo Estadual, das entidades representativas dos produtores e dos próprios criadores”, enfatiza Essado.

O presidente da agência acrescenta que o próximo passo será a conquista do status de área livre de aftosa sem vacinação, com reconhecimento da Organização de Saúde Animal (OIE). Para tanto, Goiás tem cumprido todas as metas do Mapa no âmbito do PNEFA.

Fotos: Wenderson Araujo/Trilux

Mais notícias dessa região acesse Imparcial Goiás

Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) – Governo de Goiás