Força-tarefa para conter aglomerações no feriado terá barreira sanitária e aumento de efetivo policial nas ruas e estradas em Goiás

COMPARTILHAR:
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Força-tarefa para conter aglomerações no feriado terá ações de conscientização, barreira sanitária e aumento de efetivo policial nas ruas e estradas

Trabalho, que envolve Goiás Turismo, prefeituras, Polícia Militar, Bombeiros e Ministério Público, será iniciado na próxima sexta-feira (09/10) e segue até segunda-feira (12/10). Objetivo é assegurar cumprimento dos protocolos sanitários adotados para conter a propagação do coronavírus

Veja Também
INACREDITÁVEL: homem escapa de ser esmagado por carro em oficina. VÍDEO!

O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, reuniu, nesta quarta-feira (07/10), representantes de nove municípios, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Ministério Público para traçar as medidas que serão adotadas no próximo feriado prolongado de 12 de outubro nos municípios turísticos. Barreiras sanitárias, aumento do efetivo e de viaturas da PM e Bombeiros, fiscalização e conscientização estão previstos a partir da próxima sexta-feira (09/10) até a segunda-feira (12/10), feriado em comemoração ao Dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida.

Durante estes dias, apenas pessoas com reservas prévias, que comprovem locação de imóveis ou de hospedagem, assim como moradores locais poderão ter acesso aos municípios turísticos. A operação envolve representantes da Polícia Militar, Goiás Turismo, Ministério Público, Defensoria Pública, Judiciário, Legislativo e prefeituras de 20 municípios com maior fluxo turístico. O trabalho conjunto visa garantir o cumprimento dos protocolos sanitários adotados para conter a propagação do coronavírus.

Continua depois da Publicidade

Durante a videoconferência, o porta-voz da Polícia Militar, coronel Enio Hans, informou que a corporação estará presente em 11 regiões estratégicas do Estado, atuando nas rodovias, barreiras sanitárias e dentro dos municípios. Serão destinados 346 policiais, 135 viaturas e sete embarcações, além da estrutura rotineira, para coibir aglomerações. Ele frisou a importância da colaboração das gestões municipais nesse trabalho. “As prefeituras precisam nos auxiliar, montando as estruturas para a PM atuar de forma eficaz”, afirmou. O coordenador da Operação Férias do Corpo de Bombeiros, Ricardo Silveira, garantiu que a corporação também fará parte das ações.

A prefeita da cidade de Goiás, Selma Bastos, disse que vai manter as barreiras, que foram montadas desde o início da pandemia. Ela também anunciou a suspensão da Romaria de Nossa Senhora Aparecida, no Santuário do povoado de Areias. “Teremos três tendas para orientar os turistas, distribuir material informativo e kits de saúde, com máscaras e álcool em gel”, informou.

Também participaram da reunião os secretários municipais de Turismo Cláudio Vieira (Aragarças), Tielly Costa (São Miguel do Araguaia), Clícia Feitosa (Três Ranchos), Moisés Nunes Neto (Alto Paraíso) e Flávia Rabelo (cidade de Goiás); os superintendentes de Turismo de Formosa, Pâmella Miranda, e de Abadiânia, José Augusto; e os representantes das prefeituras de Aruanã, Carlos Eduardo Cardoso; de Rio Quente, Wellington Curado; e de Caldas Novas, Danielle Nascimento. Todos se comprometeram a adotar as barreiras sanitárias ou controle de pessoas com protocolos de saúde nos atrativos turísticos.

Veja Também
Justiça determina o arquivamento das denúncias contra o padre Robson. MPGO vai recorrer

O promotor de Hustiça, Adriano Godoy Firmino, também ressaltou a importância do comprometimento das prefeituras nas ações preventivas. “Precisamos da colaboração para mitigar a situação da pandemia”, afirmou. O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, acredita que com o envolvimento de todos os órgãos as medidas preventivas de Covid-19 nos municípios terão êxito. “Os turistas são bem-vindos ao Estado de Goiás, desde que respeitem os protocolos. O que pedimos encarecidamente a todos é que respeitem as reservas, não vão para os destinos sem ter reservas [em hotéis ou pousadas], não vão se aventurar. Nós ainda vivemos um momento muito preocupante”, disse Fabrício Amaral.

Mais notícias dessa região acesse Imparcial Goiás

Com informações do Goiás Turismo – Governo de Goiás