Prefeito Lucas Antonietti luta diariamente pela retomada das obras do Hospital Regional de Águas Lindas

COMPARTILHAR:
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

O prefeito de Águas Lindas de Goiás, tem buscado diuturnamente a retomada das obras do Hospital Estadual de Águas Linda de Goiás (HEALGO) que há décadas não é concluído.

Um dos principais pilares na gestão do médico e prefeito de Águas Lindas de Goiás, Dr. Lucas Antonietti é a saúde pública. No primeiro dia de mandato, horas depois de sua posse, a sua primeira agenda foi realizar visita técnica ao Hospital Municipal Bom Jesus.

Com aproximadamente mais 300 mil habitantes, o município situado no entorno do Distrito Federal enfrenta grandes obstáculos na área da saúde e um deles é ausência de um hospital de grande porte, de alta complexidade.
O Hospital Estadual de Águas Lindas (HEALGO) antes conhecido por HUGO 9, há décadas vem se arrastando e não é entregue a população Águaslindense.

Ainda em sua campanha, Dr. Lucas Antonietti, firmou um compromisso de lutar pela conclusão e entrega dessa grande obra, que irá não apenas beneficiar a população do município, como o entorno do Distrito Federal e parte do Nordeste Goiano. Em seus primeiros meses de mandato,  Lucas teve audiências com o Secretário Estadual de Saúde, Dr. Ismael Alexandrino, o Governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado e o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em uma luta incansável pela retomada e conclusão das obras do HEALGO.

Luta essa que está chegando ao fim, com a Goinfra (Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes) assumindo a retomada das obras, esse sonho está mais perto do que nunca de ser realizado. O Governador Ronaldo Caiado confirmou, nesta segunda-feira (12/07), durante evento de lançamento do serviço de recuperação da GO-547, em Águas Lindas de Goiás, que as obras do Hospital Estadual do município serão retomadas em setembro. A construção da unidade hospitalar foi iniciada pela prefeitura, em 2007, repassada ao Estado, em 2013, e paralisada, em 2018, na gestão passada.

Caiado relembrou os entraves políticos para a retomada dos serviços, mas ressaltou que a população terá o benefício. “Fizeram de tudo para não concluir este hospital. Não é falta de verba. Ela está depositada. Deputados federais e senadores também ajudaram. É toda a burocracia que tentaram arrumar e dificultar. Mas vamos fazer isso aqui. No ano que vem, vamos entregar”, disse.

“Em 20 anos, por que nenhuma dessas obras foi instalada e atendeu nenhum paciente? Porque o pensamento anterior, todo mundo sabe qual era”, afirmou o governador. “Ao chegar ao governo, estadualizei hospitais. Sabe quanto vai nos custar Águas Lindas? R$ 120 milhões por ano. Mas vamos fazer e entregar. É compromisso moral do governador Ronaldo Caiado”, frisou.

De acordo com o Prefeito de Águas Lindas de Goiás, Dr. Lucas, a conclusão das obras do Hospital Estadual (HEALGO), vai garantir atendimentos de excelência nunca antes acessível no município e mudará a vida dos moradores, proporcionando mais conforto, agilidade e comodidade para todos.

”Desde o primeiro dia do meu mandato, da minha missão em servir a população Águaslindense, tenho lutado pela realização desse sonho, a conclusão das obras e entrega desse Hospital que irá transformar a vida de milhares de pessoas. Não descansarei enquanto não cumprir essa missão. E hoje ouvindo do senhor, governador, essa compromisso público, o sentimento que preenche o meu coração é gratidão.” Disse Lucas Antonietti

No projeto inicial, a área construída prevista era de 11.484,82 metros quadrados. Após os trabalhos da Goinfra, foram acrescentados mais 4.429,55 metros quadrados ao local. Com isso, a unidade passará a ter 15.914,37 metros quadrados.

Atendimento
Unidades funcionais também foram incluídas ao projeto. O Hospital Estadual de Águas Lindas de Goiás contará com Banco de Leite Humano; Banco de Sangue e Agência Transfusional; Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal com 10 leitos; cinco berços na unidade hospitalar voltada para cuidados e atendimentos de recém-nascidos considerados de médio risco (UCINCo) e três leitos no espaço destinado ao acolhimento humanizado às mães e familiares dos bebês prematuros (UCINCa).

Ainda terá UTI Pediátrica, com 10 leitos; UTI Adulta (20 leitos); Unidade de Pronto Atendimento (32 leitos); 84 leitos de internação em dois blocos; ambulatório com 22 consultórios; Unidade de Imagenologia; Unidade de Hemodinâmica; centro cirúrgico com oito salas; três salas no Centro Obstetrício, com acessos independentes, além de bloco de vestiários e áreas de descanso para funcionários e equipes terceirizadas, e uma Central de Segurança e Monitoramento.