Clínica de reabilitação clandestina é interditada em Valparaíso de Goiás

COMPARTILHAR:
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

No local, foram encontrados um facão, um pedaço de madeira e cordas. Funcionários e mais de 40 dependentes químicos em recuperação foram ouvidos pela Polícia Civil.

Uma clínica de reabilitação para dependentes químicos foi interditada em Valparaíso de Goiás, no Entorno do DF, após o Ministério Público de Goiás (MP-GO) receber denúncias de que os pacientes eram vítimas de maus-tratos e tortura. No local, foram encontrados um facão, cordas e um pedaço de madeira que podem ter sido usados nas agressões.

Veja também
Em Águas Lindas, assaltantes em fuga causam acidente com carro de família e uma criança morre

Conforme a investigação, a clínica era clandestina, pois não tinha alvará de funcionamento. Segundo a Polícia Civil, o proprietário do Centro Terapêutico Lions de Valparaíso de Goiás mora em São Paulo e não foi encontrado.

Foram ouvidas na delegacia 46 pessoas, entre 20 e 70 anos, que estavam em tratamento na clínica. Os funcionários também prestaram depoimento e foram liberados pela polícia.

De acordo com a investigação, os parentes dos pacientes pagavam de R$ 800 a R$ 1,2 mil por mês pela internação.

Veja também
Homem é preso em flagrante suspeito de furtar energia para empresa clandestina de TV por assinatura

A operação envolveu a Polícia Civil, o MP-GO, a Guarda Civil Metropolitana de Valparaíso de Goiás e a Vigilância Sanitária estadual. Segundo a Polícia Civil, os responsáveis pela clínica serão investigados pelo crime de tortura.

Mais notícias dessa região acesse Imparcial Entorno DF 

Com informações do G1