GDF: servidor público ganha plano de saúde de presente

COMPARTILHAR:
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Benefício pode chegar a 500 mil pessoas, entre funcionários e dependentes. Inativos e pensionistas também poderão aderir

Após mais de 20 anos de espera, os servidores públicos do Governo do Distrito Federal já podem comemorar: o tão sonhado plano de saúde finalmente saiu do papel. Nesta quarta-feira (28), data em que se comemora o Dia do Servidor, o governador Ibaneis Rocha anuncia os moldes de operacionalização do benefício, o cronograma de adesão e o edital de chamamento público para o cadastro dos prestadores de serviço.

Leia também
Detran leva o Bike em Dia para Ceilândia, Sudoeste Recanto das Emas e Taguatinga

Denominado GDF Saúde, o plano será gerido pelo Instituto de Assistência à Saúde do Servidor do Distrito Federal (Inas) e tem previsão de alcançar cerca de 500 mil vidas, contemplando aproximadamente 170 mil funcionários (efetivos, comissionados, ativos, inativos) e os 330 mil restantes, dependentes.

“A saúde da população é uma preocupação do nosso governo. Estamos investindo na estrutura de toda a rede pública, com novos hospitais, UPAs [unidades de pronto atendimento], UBSs [unidades básicas de saúde] e; agora, com o plano de saúde dos servidores, vamos dar segurança e ampliar a cobertura”, afirma o governador. “A máquina não parou na pandemia, tocamos obras, investimos na qualidade de vida da população e isto tudo só foi possível com a ajuda dos servidores. O plano de saúde é um compromisso assumido e cumprido por nós, e é muito mais que merecido por todos”, completa.

Continua depois da Publicidade

“Vamos tirar uma boa parcela da população dos hospitais públicos, e o reflexo disso virá com mais qualidade em saúde para todos”, avalia Ibaneis. Além de atender a uma demanda de décadas, o chefe do Executivo ressalta que o novo plano deve ajudar o governo a “desafogar a rede pública de saúde”.

Para o presidente do Inas, Ney Ferraz Jr., o convênio de saúde complementar será um sucesso. “Já vai nascer grande. Fizemos um cadastramento prévio e mais de 41 mil servidores manifestaram interesse”, lembra.

Inicialmente, o novo plano de saúde terá cobertura em todo o Distrito Federal e vai funcionar na modalidade de atendimento ambulatorial e hospitalar com obstetrícia. O cadastramento dos prestadores de serviços se inicia nesta semana. “Vamos abrir as adesões a partir da próxima semana, e assim que efetivado, em 30 dias, os serviços estarão disponíveis”, explica Ferraz.

Leia também
Leilão da CEB ocorrerá no dia 26 de novembro

As mensalidades serão descontadas na folha de pagamento. Para o titular, o desconto será de 4% da remuneração mensal bruta e, no caso de dependentes, mais 1% por familiar. Conforme o regramento, podem aderir filhos com até 21 anos e os cônjuges. “O GDF, por sua vez, vai entrar com um aporte mínimo de 1,5% do total da folha de pagamentos”, adianta o presidente do instituto. Em valores absolutos, a contribuição dos cofres públicos locais pode chegar a cerca de R$ 216 milhões por ano.

Para o secretário de Economia, André Clemente, o investimento do governo terá reflexos diretos no dia a dia de toda a população. “Cuidar da saúde do servidor público é também melhorar o serviço prestado pelo Governo do Distrito Federal. Servidor com a saúde mental e física em dia faz entregas melhores. No final, é a população tendo uma cidade melhor para viver”, arremata.

Regramento

Todas as regras seguem as determinações da Agência Nacional de Saúde (ANS) e prevê o sistema de coparticipação. Nos atendimentos ambulatoriais, por exemplo, o servidor vai contribuir com 30% do valor tabelado para os serviços. Para os procedimentos hospitalares, a contribuição será de 5%. “Vamos estabelecer preços fixos, que serão bem mais baratos que o praticado no mercado”, comemora o presidente do Inas.

Segundo calendário elaborado pelo governo, o processo de adesão ao plano de saúde será escalonado e voluntário. Os servidores da saúde serão os primeiros a manifestar o interesse na adesão a partir de 3 de novembro. Em seguida, será aberto o cadastramento para Educação (1º de dezembro) e as demais pastas (4 de janeiro). “Após o cadastramento no site do Inas e a efetivação do plano, o que deve levar cerca de 30 dias, os servidores já poderão contar com os serviços”, detalha Ferraz.

Trabalho em parceria

Os estudos para a implementação do plano de saúde dos servidores foram iniciados em 2019 e culminaram na assinatura do acordo de cooperação técnica entre o Inas, a Secretaria de Economia e o Banco de Brasília (BRB) em julho deste ano.

“O BRB, como agente de fomento, cumpre seu papel ao implantar uma política pública tão importante para os servidores, como é o caso do plano de saúde”, afirma o presidente da instituição financeira, Paulo Henrique Costa. “Os servidores são os principais clientes do BRB e, com ações como essa, estamos estimulando a geração de emprego e renda e contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do DF”, completa.

Conforme acordado, o BRB disponibilizará o ambiente tecnológico para as adesões e o credenciamento da rede prestadora de serviços médico/hospitalares, além de oferecer a estrutura de atendimento e o compartilhamento de expertise adquirida no BRB Saúde.

Fique de olho!
Cronograma para adesão no plano de saúde por meio do site do Inas no endereço www.inas.df.gov.br:

1) 3/11/2020 – Secretaria da Saúde
2) 1º/12/2020 – Secretaria de Educação
3) 4/1/2021 – Demais órgãos e convênios

 

Mais notícias dessa região acesse Imparcial Brasília

Com informações da Agência Brasil